Papo com o Diabo

PAPO COM O DIABO

papo-com-o-diabo-teatro-italia

Eduardo Martini vive o Diabo no teatro para comemorar 40 anos de carreira.

Ator, cantor, bailarino, diretor e dramaturgo, Eduardo Martini inicia, a partir do mês de outubro, as comemorações de seus 40 anos de carreira. O profissional estreia no dia 25 o monólogo “Papo com o Diabo”, a primeira parceria com o diretor Elias Andreato em “Papo com o Diabo” um espetáculo inédito do autor Bruno Cavalcanti, que traz ao palco, um personagem milenar e enigmático da história da humanidade, o Diabo em pessoa. A comédia virá nos contar com cenas hilárias, como se defender das acusações que vem recebendo ao longo de milênios e, o mais importante, contestar sua participação nas mazelas do mundo, propondo questionamentos acerca da natureza humana.

Na comédia, escrita especialmente para o ator, Martini dá vida ao Diabo em carne e osso, que entra em turnê pelo mundo após ganhar em um processo o direito de se defender das acusações que carrega ao longo de milênios.

“A ideia surgiu depois de eu ver uma série de espetáculos, livros e filmes retratando Deus com uma espécie de crise existencial. Eu imagino que o que o Diabo passa não é muito melhor, então quis dar protagonismo a essa personagem tão rica quanto marginalizada”, pontua Cavalcanti.

“O Bruno me propôs e eu topei na hora. Eu procurava um projeto para comemorar esses 40 anos de estrada, e esse projeto me serviu como uma luva. E ainda poder contar com a direção do Elias Andreato é um luxo que não é pra qualquer um. Estou radiante”, comemora Martini, que sobe ao palco do Teatro Itália no dia 25 de outubro para uma temporada que, inicialmente, vai até dezembro deste ano e já tem uma turnê por outras cidades se acertando.
“São 40 anos de carreira com um texto inédito, um grande diretor e uma grande personagem, quero que todo o Brasil veja”, finaliza o ator que tem no currículo espetáculos como “A Chorus Line”, “Splish Splash”, “Quem tem Medo de Itália Fausta?”, “Até que o Casamento nos Separe” e “O Filho da Mãe”, que lhe rendeu indicações a prêmios de melhor ator, entre outros.

A produção de Papo com o Diabo vem coroar mais uma vez a parceria entre Eduardo Martini, Valdir Archanjo e Bira Saide, que mais uma vez assinam a realização e produção desta comédia que fará você queimar na poltrona.

Sem dúvidas, mais um projeto de sucesso que arrebatará a todos com esta hilariante história.

Ficha Técnica: 

Texto: Bruno Cavalcanti / Direção: Elias Andreato / Elenco: Eduardo Martini / Assist. de direção: Rapha Gama / Cenário: Fabio Jeronimo / Designer de Luz e operação: Marcus Filomenus / Figurino e visagismo: Adriana Hitomi / Designer gráfico: Oribá Soluções Criativas/ Operador de Som: Alessandra Rocha / Assessoria de Imprensa: Fábio Câmera / Produção: Valdir Archanjo e Bira Saide / Realização: U.S.Saide, Val Archanjo e Martini Produções

 

SERVIÇO:

Gênero: Comédia
Duração: 60 min
Classificação: 12 anos
Estreia: 31 de outubro até 29 de novembro
Apresentações: 01, 08, 15, 22 e 29 de novembro de 2017 – Sempre as quartas feiras
Horário: 21:00 horas
Preços: R$ 60,00 (inteira) e R$30,00 (meia)
Forma de Pagamento: Dinheiro e cartão de débito e crédito, aceita todos os cartões
Local: Teatro Itália – São Paulo (SP)
Endereço: Avenida Ipiranga, 344 – Subsolo –  República
Ar-condicionado, acessibilidade para pessoas com necessidades especiais
Vendas:  www.compreingressos.com
Bilheteria: Terça a domingo a partir das 15h
Capacidade: 276
Informações: 3255-1979 / 3120.6945
Estacionamento: Serviço de valet conveniado ao Edifício Itália

 

Sobre Eduardo Martini

Imagem1

Ator, diretor e produtor, Eduardo Martini tornou-se ícone da comédia brasileira, trabalhando ao lado de nomes como Chico Anysio e Dercy Gonçalves, acrescentando uma peculiar nobreza cômica ao seu humor. Leva ao teatro um público de diversas idades, que se identificam com cada história e cada personagem.

Martini compôs o elenco de novelas como Deus nos Acuda, de Silvio de Abreu, O Clone, de Glória Perez, entre outras em emissoras como Globo e SBT. Participou do programa de Hebe Camargo com a personagem Neide Boa Sorte, elevando a audiência e tirando gargalhadas da apresentadora. O ator é sempre requisitado para bate papos em programas de nomes como Amaury Jr., Ronnie Von e Jô Soares.

No teatro, compôs produções como A Chorus LineSplish SplashNão Fuja da RaiaNa Medida do PossívelQuem tem Medo de Itália Fausta?, O Sexo dos AnjosAté que o Casamento nos SepareI Love Neide, Dark Room, O Filho da Mãe, no qual foi indicado a prêmios de Melhor Ator, entre outros.

 

Sobre Elias Andreato

Imagem2

Elias Andreato é um premiado ator, diretor e teatrólogo brasileiro.

Estreou profissionalmente na peça Pequenos Burgueses (escrita por Máximo Gorki e dirigida por Renato Borghi) em 1977. Em meio aos seus trabalhos no teatro, estreou no cinema no longa Shock: Diversão Diabólica, de 1984, e na televisão na novela Helena, de Mário Prata, exibida pela TV Manchete em 1987.

É vencedor de dois prêmios Shell como melhor ator nos anos 90, além de premiações importantes para o cenário teatral, como o APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), APETESP (Associação dos Produtores de Espetáculos Teatrais do Estado de São Paulo) e o Prêmio IBEU.

Dirigiu espetáculos como Esperando Godot, de Samuel Becket, Cruel, com Reinaldo Gianechini e Erick Marmo, Meu Deus, com Irene Ravache e Dan Stulbach, Myrna Sou Eu, com Nilton Bicudo, Elza & Fred, com Suely Franco e Umberto Magnani, Isadora, com Melissa Vettore e Daniel Dantas, Camille e Rodin, também com Vettore e Leopoldo Pacheco, Rei Lear, com Juca de Oliveira, Eu não Dava Praquilo, com Cássio Scapin entre outros

Sobre Bruno Cavalcanti

Imagem3

Bruno Cavalcanti é jornalista formado pelo Centro Universitário FIAM FAAM/ FMU. Recebeu o Prêmio Jovem Jornalista em 2013.

É autor do e-book Crônicas de um Jovem Jornalista e do livro Porque a Gente é Assim – Música Popular e Comportamento. Trabalhou na assessoria de imprensa da Sociedade Esportiva Palmeiras, do Jaguariúna Rodeo Festival, da Festa do Peão de Americana, da editora Abril e do Festival Internacional de Cinema Brasileiro na Rússia.

Iniciou no teatro amador dentro da Cia de artes Alma & Espírito, onde atuou nas peças “Estado Gasoso” (2007), “Rascunhos” (2008), “As Notas” (2009), “Nós Somos Encantados” (2010) e “Rascunhos Contemporâneos” (2010). Assina uma coluna sobre música e teatro no portal da jornalista carioca Anna Ramalho desde 2013. Um Papo com o Diabo é seu primeiro texto produzido para o teatro.